porto de Setúbal

há uns miseráveis, sempre os mesmos, que só sobrevivem na pobreza, que não querem este país próspero, feliz e em paz.

Bruno de Carvalho, Trump, Bolsonaro … são óptimos para nos distrairmos.

o nosso Presidente ajuda à festa, anda em festa e quer festa.

o Público de hoje notícia:

“Tensão no Porto de Setúbal trava exportações da Autoeuropa

Estivadores precários recusam-se a trabalhar enquanto patrões não rasgarem contratos já assinados. Fábrica da Volkswagen em Palmela tem 6 mil carros parados à espera de embarcar para o estrangeiro.”

a famosa “luta entre trabalhadores e patrões” mantém – se actual. Para quê compreender que ambos são parte incontornável do ecossistema económico – social?

depois dos problemas laborais da Autoeuropa resolvidos há outras formas de lá chegar…

e se a Autoeuropa se aborrece e debanda para outras paragens?

o objectivo é este.

ps – obviamente que este escrito nada tem a ver com as eventuais justas razões dos estivadores.

Montijo, Tancos, BPN…

Há um país cuja capital tem um aeroporto no centro. Ao aterrar, os aviões passam por cima de hospitais, escolas e prédios de habitação a escassos 100 ou 150 metros de altura. Enquanto isto, qual grupo de adolescentes no intervalo das aulas, discute-se a localização de um novo aeroporto que tão pouco vai acabar com este absurdo. Montijo, Alcochete, ou o que seja é incomensuravelmente melhor do que a Portela. Só mesmo num país e num tempo de loucos, em que tudo parece magia, se acena com avaliação de impacto ambiental (AIA) como tempero para as posições dos vários lados da mesa.

Continue reading

discutir ideias

Boaventura de Sousa Santos hoje no Público – P2 propõe a discussão de ideias em contraponto ao mal dizer.

discutir ideias?
que ideias?

pobreza vs riqueza?

trabalho vs emprego?

rendimento mínimo garantido (ainda é assim que se chama?)?

igualdade do que é diferente?

moral democrática da esquerda vs fascismo da direita?

ilegitimidade democrática do bolsonaro vs legitimidade do costa?

aeroporto no centro de lisboa vs montijo?

pegada ecológica do país miserável?

intensidade/eficiência energética miserável?

produtividade miserável?

incêndios?

tancos?

Bolsonaro está a chegar?

Público, 3, nov, 2018

Tancos: “se pesam que me calam, não me calam.” (Presidente da República)

Estou enganado ou isto é gravíssimo?

Quem quer calar Marcelo e porquê?

Que democracia? Que governo?

JN, 2, nov, 2018

BPN, 10 anos e 6 mil milhões depois: “ninguém quer saber o que se passa” (Mariana Mortágua)

Esta sra é economista, deputada e pertence a um partido que apoia o governo e o orçamento de estado.

O que faz esta sra no Parlamento?

suspeito que também vamos ter um Bolsonaro.

os fascismos espreitam (o PCP e não diria melhor).

pegada ecológica de Portugal…

pegada ecológica de Portugal, uma vergonha.

https://www.publico.pt/2018/10/30/ciencia/noticia/pegada-ecologica-portuguesa-recuou-crise-precisos-22-planetas-1849297

isto é o resultado de anos e anos a tapar o sol com uma peneira…
programas e projectos de milhões e milhões que para nada servem a não ser para iludir a coisa, isto é, para agravar a coisa como mostra esta notícia.
ainda ontem no Público uma sra professora escreveu sobre um destes programas do “faz de conta”:

https://www.publico.pt/2018/10/29/sociedade/opiniao/admiravel-mundo-sustentavel-1848716

enquanto isto há milhões de pessoas com fome e está em curso a sexta grande extinção…
o nosso António Costa é exímio, aprende com muita facilidade a retórica que convém, a propósito do OE 2019 foi ouvi-lo a falar em eficiência energética, descarbonização, luta contra as alterações climáticas, aposta nos transportes públicos, economia circular, ciclovias, etc., etc.

“…portugueses, somos óptimos.”

uma pedrada no charco?

entrevista de Vasco Pulido Valente ao Público:

https://www.publico.pt/2018/10/21/politica/entrevista/portugueses-optimos-1848215

e agora Centeno?

no meu quotidiano de cidadão português, funcionário público, vou entrepicando   em rabos de gato. Suspeito que há por aí muitos gatos mal escondidos; isto é a suposta crise ainda por aí anda.

será que são os meus olhos?

será que sou pessimista?

não sei da credibilidade da Eurostat (a organização das estatísticas da Comissão Europeia), relativamente ao nosso Ronaldo das contas (Centeno), mas hoje esta instituição publicou um relatório que diz:

Portugal em 2017:

o 2º pior défice da zona Euro;

a 3ª pior divida.

dá que pensar.

 relatório da Eurostat:

https://ec.europa.eu/eurostat/documents/2995521/9328077/2-22102018-AP-EN.pdf/e1b423ef-a337-42ea-90cb-4a6775ba4c07

1º mundo

Ana Sá Lopes hoje no Público de hoje escreve sobre o novo governo:

“Talvez o Governo de facto só precise de dois ministros: o primeiro-ministro e o segundo-ministro, António Costa e Mário Centeno.”

discordo totalmente, temos um secretário de estado com um brinco e isso eleva muito a coisa.

provavelmente somos um país do 1º mundo; esqueçam lá essa coisa de Tancos e outras tais.

tribunal de contas e UÉv

as conclusões  do relatório do TC relativamente às contas da UÉv são hilariantes.

um marciano que as ouvisse pensaria: “Estado Português é top”.

como não sou marciano e vivo com o Estado Português sinto todos os dias vários estados com diversas e dispares medidas.

haja estofo para aguentar, e pagar, este Estado.

na verdade cada povo tem o Estado que faz.

Deus nos ajude.

PS – em boa hora criei neste blogue o novo tópico NÚTÍCIAS, até parece que estava a pensar no Estado português.

descriminação racial

a enorme descriminação racial em Portugal.

esta é a notícia no Observador:

“Origem “portuguesa, cigana, chinesa, africana, Europa de Leste, indiana e brasileira ou outra”. Esta era uma das questões colocadas num inquérito que foi entregue, esta segunda-feira, aos pais dos alunos de, pelo menos, duas escolas do primeiro ciclo do Grande Porto e que está a ser considerado “racista”, levando a várias denúncias no Alto Comissariado para as Migrações, na Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial e também junto da secretária de Estado da Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro.

Segundo a notícia avançada pelo Jornal de Notícias, as queixas partiram dos próprios encarregados de educação dos alunos. “Fui levar o meu filho à Escola do Estádio do Mar, em Matosinhos, e entregaram-me um envelope com uns papéis a dizer que fui seleccionado para participar numa investigação”, disse o pai de um aluno que apresentou queixa, acrescentando que se tratava de um “questionário tolo com perguntas racistas”.

O documento é constituído por 15 páginas, composto pelos termos de participação e consentimento informado, pela ficha de caracterização e pelo questionário dirigido aos pais dos alunos, tendo sido distribuído por escolas do Porto e de Lisboa. Trata-se de uma investigação organizada pela CLOO, uma empresa de consultadoria em economia comportamental, feita em parceria com a Fundação Belmiro de Azevedo que, entretanto, retirou o apoio à investigação.”

tão ridículo. Esta fatura vai-nos custar muito caro.

há algum brasileiro que esteja por cá que se envergonhe dessa condição?

se não se importam sou português, diferente de um espanhol, etc., alentejano, diferente de algarvio, etc., por isto tenho, com muito orgulho, determinado tipo de cultura e valores de que não abdico.

posso?

a quem pergunto?

 

 

 

 

Adaptado de Esquire, de Matthew Buchanan