política

13 de maio é 13 de maio.
a política voltou em boa hora.
os grandes estadistas que nos governam afinal enganam-se uns aos outros;
com o dinheiro dos nossos impostos.

tele mobilidade

nem tudo é mau. durante esta fase de confinamento, uma das coisas boas foi o ministro do ambiente Matos Fernandes ter desaparecido. ei-lo de regresso, sempre com brilhantismo, a pedir aos autarcas que apresentem propostas/soluções para tirar os automóveis das cidades. lindo: como se isto fosse como o estalar de dedos. não nos basta o vírus?

trancas na porta arrombada

ri palhaço, chora homem, ladra cão.

a porta foi arrombada e estes palermas, os supostos guardiões da democracia, ainda não perceberam que nada controlam e que tudo sabem acerca deles. Como escreve JM Tavares, se querem o meu telemóvel, para minha segurança, fiquem com ele.

já agora paguem a conta.

polícia

e, num repente, há polícia por todo o lado. sente-se a polícia na rua. onde é que eles estavam?

desejo que não se esqueçam dos bandidos.

humanidade

observe a natureza e aprenda.

a humanidade precisa de mais animalidade.

eutanásia, referendo

80% das respostas erradas nos exames na universidade devem-se aos estudantes não saberem interpretar a pergunta.
diga-se, também, que muitos, mas muitos, professores não sabe escrever. 
como vou perguntar um assunto tão complexo ao povo de onde emana esta classe universitária?

Luxemburgo – Portugal (0-2)

“o rendimento per capita do Luxemburgo é dos mais altos do mundo, mas depois têm estádios de merda. Realmente… há países com as prioridades todas trocadas” (Vasco Correia). Curiosamente 30% da população do Luxemburgo são portugueses, será que o problema é dos governantes/dirigentes?

web summit

Paddy Cosgrave afirmou hoje que este pequeno país é um “país startup”. Fiquei entusiasmado; enquanto isto a nossa miserável pobreza, leia-se produtividade, necessita de 2,5 vezes do território do país para gerar a nossa pobre riqueza, é mau demais.

Também hoje a cidade de Nova Deli está fechada porque a qualidade do ar é venenosa, irrespirável. Estou certo que em Lisboa vai surgir uma app que resolverá o problema. E um pingo de vergonha, não lhes ficaria bem?

no Público dois dias depois:

https://www.dropbox.com/home?preview=Emerg%C3%AAncia+Clim%C3%A1tica+-+Publico+Lisboa-20191106-p%C3%A1ginas-1%2C28-29+(1).pdf

solidão

os Cartuxos deixam Évora e Portugal, depois de mais de 400 anos embora não contínuos. “Falamos a Deus dos homens”, disse ontem na despedida o Padre Antão Lopez em Évora.

8+8+8 h de oração, trabalho e descanso; assim é o dia do Cartuxo, em solidão para chegar ao silêncio. “O mais difícil é quebrar a normalidade” – afinal há normalidade.

simplicidade é o segredo da vida feliz.


sabedoria

serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para modificar aquelas que posso mudar e sabedoria para reconhecer a diferença.” (Leitura Diária, 21, out, 19)

Adaptado de Esquire, de Matthew Buchanan